sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Senhor, quero minhas asas tamanho GG


"Um anjo já cansado de sua estacionária posição na hierarquia do céu, procurou o Senhor e solicitou promoção a arcanjo.

- Senhor por favor, já estou há muito tempo como anjo. E a minha promoção quando vem? Quero um par de asas maior, não essas duas peninhas presas ás costas.

- Calma ainda não é hora - respondeu o Senhor.

Mas o anjo não deixava um só dia de o interpelar, pedindo a promoção. Até que um belo dia o Senhor disse:

- Muito bem, anjo, você quer a promoção, não é?

- Claro, Senhor, e o Senhor não se arrependerá, serei o melhor arcanjo que jamais teve.

- Bem, mas para ser promovido, você deve passar por um teste, que consiste em salvar uma vida na terra.

- Isso é fácil, Senhor. Posso ir agora?

- Calma. anjo, antes você deve tomar conhecimento das regras para o teste. São estas:

1º) Deve salvar a vida de alguém que está prestes a se suicidar.
2º) Não pode fazer uso de poder divino para isso.
3º) Deve usar única e exclusivamente o dom da palavra.
4º) Não pode se identificar como anjo, ou seja, deve passar por um mortal comum.
5º) Caso falhe na tentativa, voltará a ser suplente de aprendiz de anjo.

- Acredita estar preparado para tal?

- Senhor, as condições são severas, mas aceito o desafio.

Assim sendo, o anjo deu ínicio à conquista de sua almejada promoção e começou a procurar o problema voando pela cidade. De repente, viu um carro parar sobre uma enorme ponte e um homem sair do veículo. Pensou: "Como não achei nada até agora, vou dar uma espiada para ver se aquele cara não está precisando de uma ajudinha: assim esquento os motores para a grande hora".

Mas, ao se materializar e se aproximar do sujeito, viu que ele começava a subir no parapeito da ponte e disse:

- Ei, cara, o que está fazendo?! Desse jeito pode cair...

O homem respondeu:

- Não se aproxime. É isso mesmo que vou fazer.

O Anjo pensou: " Aí está a oportunidade para o meu par de asas tamanho GG, ou o risco de voltar a ser suplente, um quase nada das nuvens".

Tomando a iniciativa, disse:

- Espere aí, por que você quer tirar a própria vida? Sabe que isso não é uma boa, né?

- Como você sabe se é uma boa ou não? Você não conhece a minha vida.

- Está certo eu não conheço a sua vida, mas acredito não haver motivo nenhum no mundo que possa levar alguém a tirar a própria vida. Isso é contra o primeiro e mais forte instinto de qualquer ser vivente, que é o da sobrevivência a qualquer custo.

- Pois bem, eu lhe dou meus motivos, e aceitando ou não, quero que vá embora, certo?

- Certo, disse o anjo. - Então tente me convencer.

Nesse ínterim, o anjo pensava: " É o tempo que preciso para encontrar um jeito de impedir esse cara de fazer uma loucura".

Prossegui o homem:

- Nunca consegui nada nessa vida miserável. Sempre lutei muito, mas não tive a oportunidade de ser alguém de fato. Nasci num país de Terceiro Mundo, onde só quem tem dinheiro é alguém ou consegue alguma coisa, estou muito cansado, já não aguento nadar contra a maré.

- Espera aí, cara, você está falando em ter oportunidades como se alguém as tivesse que dar de presente. Acho que não é bem assim, quem cria as oportunidades somos nós mesmos.

- Deixa disso! O sistema, o Estado, o país em que você nasce é o maior responsável pelo que você pode vir a ser: se você não tiver meios, não vai a lugar algum. Veja: se eu tivesse nascido nos Estados Unidos, provavelmente conseguiria ser alguém e só não o seria se não quisesse. Entendeu?!

- Não, não entendi! Ou melhor, acho que entendi um pouquinho, quer dizer que, se você tivesse nascido num país de Primeiro Mundo, tudo seria melhor?

- É claro, e agora me dá licença, deixa eu terminar o que comecei. Quero partir logo desse mundo...

- Espere um pouquinho. Você colocou seu ponto de vista, me deixe agora colocar o meu e aí você tire suas conclusões e faz o que bem entender, ok? Não vai levar mais de cinco minutos. Você me deve esta: afinal de contas, queira ou não, eu já estou envolvido nessa situação.

- Ok! Você tem CINCO minutos, pode começar.

- Você me disse que, se tivesse nascido num País do 1º Mundo, tudo seria diferente. Pois bem, proponho um joguinho de faz-de-conta com você. Vamos imaginar que eu tivesse poderes para fazer você nascer num país do 1º Mundo como você mesmo disse. Nos Estados Unidos, por exemplo. Ainda assim você tentaria se matar?

- Claro que não. Lá eu teria muitas oportunidades.

- Supondo que você nascesse numa família muito pobre nos subúrbios de Saginaw, em Michigan, mesmo assim você acha que teria alguma chance?

- Mas é lógico. Lá é a terra das oportunidades mesmo pra quem nasce pobre.

- Só mais uma condição. Além de ter nascido nos subúrbios de Saginaw, em Michigan, filho de uma garota de 15 anos, seria pobre, negro, num país altamente racista, e ainda ficaria totalmente cego para toda a vida devido a um excesso de oxigênio na incubadora. O que acha, quais seriam as suas chances agora?

- Espera aí, você deve estar louco, nessas condições ninguém teria chance alguma em lugar nenhum do mundo.

Disse o anjo:

- Quero uma resposta direta: Onde você gostaria de ter nascido? Nos Estados Unidos, nas condições em que mencionei, ou aqui, com suas condições atuais?

- Não é preciso nem pensar, é claro que aqui, pois da outra forma não seria possível sequer sobreviver!

Completou o Anjo:

- Ah, é? Por que você não vai dizer isso para o Stevie Wonder? Essa é a história da vida dele.

O homem pensou por um instante e lentamente desceu do parapeito da ponte, olhou para o anjo, deu um sorriso tímido, entrou no carro e saíu bem devagar. ( Autor desconhecido)"

Quem disse que seria fácil?

A fé  e a determinação não depende da sua etnia, religião ou status.

Não se jogue da ponte, ainda há oportunidades que  esperam  por você, basta acreditar!



Valeu Stevie!!!



0 comentários: